Em janeiro de 2018, o eSocial entrou em vigor. O governo precisou adequar seus sistemas e desenvolveu o eSocial, por outro lado as empresas tiveram que se adequar para que os dados chegassem de fato até o governo dentro do prazo determinado e sem inconsistências.

O pouco conhecimento sobre o tema é um dos maiores problemas enfrentados pelas empresas. Para ajudar, listamos 8 dicas sobre o eSocial:

  • 1. O que é o eSocial:
    Através do sistema do Governo, os empregadores passarão a se comunicar de forma unificada, enviando informações relativas aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS.
  • 2. Como acontecerá na prática:
    Na prática, as empresas terão que enviar periodicamente em meio digital, as informações para a plataforma do eSocial. Todos esses dados, na verdade, já são registrados, atualmente, em algum meio, como papel e outras plataformas online./li>
  • 3. Manter o cadastro de funcionários sempre atualizado:
    Desta forma sua empresa assegura os direitos e benefícios trabalhistas e previdenciários de seus funcionários, além de ajudar a empresa a estar sempre em dia com o eSocial.
  • 4. Tecnologia aliada a seu favor:
    O software utilizado para envio das informações deve ser compatível com o eSocial, devendo estar ajustado às mudanças exigidas pelo programa. Por mais que o governo coloque a simplificação dos processospara as empresas, tudo acontecerá via web. Todos os dados de folha serão enviados por meio virtual.
  • Conheça o ConnectUs
  • 5. Certificado digital:
    Certificado digital é uma tecnologia de identificação. O mesmo é utilizado no sistema eSocial e deverá ser emitido por Autoridade Certificadora credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.
  • 6. Penalidades pelo descumprimento de algum quesito:
    Todos os sistemas de gestão de pessoas no Brasil serão alterados em função do eSocial. Não há cobrança de multas para a empresa que não aderir ao sistema de forma imediata. No entanto, o processamento e quitação das obrigações rotineiras da empresa para com a administração federal ficará praticamente inviável, se ela não se adequar ao eSocial.
  • 7. Ferramenta para facilitar o seu trabalho:
    Serão mais de 40 tipos de arquivos diferentes com informações muito detalhadas sobre a as relações trabalhistas, e utilizando uma ferramenta para integrar todos esses arquivos, sua empresa vai conseguir agilizar muito o seu trabalho com menos recursos.
  • 8. Como vai ser implementado nas empresas:
    Será implantado em cinco fases, a partir do primeiro semestre. No primeiro momento, a medida é voltada para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões anuais, que passaram a ter a utilização obrigatória do programa a partir de 8 de janeiro de 2018. Já a partir de 1º de julho de 2018, a obrigatoriedade será estendida aos demais empregadores e contribuintes, independentemente do valor de faturamento anual.
Fonte: Portal eSocial

Solicite uma demonstração